Tratamento

Criado em Segunda, 18 Julho 2011 10:10

A Cagece atua no tratamento dos esgotos a partir da necessidade de serem coletados, transportados e tratados, para que não gerem uma ameaça a saúde e ao meio ambiente. É a única empresa de saneamento do Brasil que trata 100% do esgoto coletado, presente em 79 municípios cearenses, com 71 sistemas de tratamento de esgoto.

Os tipos de esgotos podem ser:

Domésticos - provenientes das moradias da população, dos edifícios comerciais, públicos e de instituições como escolas, igrejas e creches;

Industriais - oriundos dos processos de produção das indústrias, com características físico-químicas distintas do esgoto doméstico;

Águas das chuvas - que formam o esgoto pluvial.

Cada tipo é constituído de diferentes substâncias, materiais e organismos, por isso sua separação por categoria é indispensável, pois cada tipo de esgoto recebe um sistema específico para o tratamento dos resíduos.

O tratamento de esgoto é importante não só para o reaproveitamento da água, mas também pela redução de sua ação como forte agente poluente de rios, lagos e mares. Na saúde pública evita doenças como dengue, hepatite, cólera e leptospirose contribuindo assim para a saúde dos cearenses e a preservação do meio ambiente.


Coleta de esgoto

A Cagece recolhe os resíduos despejados nas tubulações hidráulico-sanitárias das residências, nos comércios ou nas indústrias, onde são transportados através das estações elevatórias (EE), que fazem o bombeamento dos efluentes nos pontos baixos os conduzido às tubulações ou sendo levados diretamente à estação de tratamento de esgoto (ETE).

Por último, todos os resíduos são levados para a estação de tratamento de esgoto (ETE), que trata os dejetos antes de lançá-los no seu destino final, garantindo assim que não haverá poluição.

 

ETE - Estação de Tratamento de Esgoto

É a unidade operacional do sistema de esgotamento sanitário. Lá, os efluentes passam por processos físicos, químicos ou biológicos que removem as cargas poluentes do esgoto, devolvendo ao ambiente o produto final, efluente tratado, em conformidade com os padrões exigidos pela legislação ambiental. Atualmente a Cagece possui 71 sistemas de tratamento de esgoto no estado, somente em Fortaleza, existem 40 Estações Elevatórias de Esgoto e 45 Estações de Tratamento Esgoto.

Tratamento de Esgoto

O tratamento de esgoto consiste em um conjunto de operações que transformam os resíduos novamente em água de qualidade que pode ser reutilizada ou lançada no meio ambiente sem causar problemas.

Para tratar do esgoto, a Cagece utiliza principalmente o processo natural das lagoas de estabilização realizado por meio de agentes biológicos, não sendo necessária à adição de produtos químicos. No interior das águas das lagoas, as bactérias e algas utilizam a matéria orgânica para sobreviver e, desta forma, fazem a autodepuração do esgoto. No processo os resíduos ainda passam pelas lagoas anaeróbias, facultativas e de maturação.

· Lagoas anaeróbias: São lagoas com profundidades da ordem de 2 a 5 metros, cujo objetivo é minimizar ao máximo a presença de oxigênio para que a estabilização da matéria orgânica ocorra estritamente em condições anaeróbias.

· Lagoas facultativas: São lagoas com profundidade de 1,5 a 2 metros. Neste tipo de lagoa ocorrem dois processos distintos: aeróbios e anaeróbios. Na região superficial ocorre o processo fotossintético realizados pelas algas onde há liberação de oxigênio no meio, favorecendo o processo aeróbio e, no fundo quando a matéria orgânica tende a sedimentar ocorrem os processos anaeróbios.

· Lagoas de maturação: São lagoas com profundidades de 1 a 1,5 metros e sua principal função é remover patogênicos devido à boa penetração de radiação solar, elevado ph e concentração de oxigênio dissolvido.

Ainda existem os processos de tratamento de esgoto através dos lodos ativados e dos filtros biológicos.

Lodos Ativados

É um processo biológico onde o esgoto afluente, na presença de oxigênio dissolvido, agitação mecânica e pelo crescimento e atuação de microorganismos específicos, forma flocos denominados lodo ativado ou lodo biológico. Objetiva a remoção de matéria orgânica biodegradável presente nos esgotos. Após essa etapa, a fase sólida é separada da fase líquida em outra unidade operacional denominada decantador. O lodo ativado separado retorna para o processo ou é retirado para tratamento específico ou destino final.

Filtro Biológico

Destinados a oxidação biológica da matéria orgânica remanescente de decantadores. No processo o efluente do decantador é aspergido continuamente sobre um leito de pedras justapostas entre os quais o ar pode circular. O ambiente ecológico desempenhado pelo filtro biológico tem como condicionantes a matéria orgânica, luz, oxigênio temperatura e pH.

O leito de pedras, atravessado por líquido contendo matéria orgânica, propicia o desenvolvimento de microrganismos aeróbios. A variabilidade dos fatores de oxigenação também permite desenvolvimento anaeróbio resultando uma alternância de condições que permite a predominância de organismos facultativos. As populações microbianas nos leitos dos filtros biológicos são principalmente bactérias heterotróficas formadoras da zooglea, são consumidoras da matéria orgânica predominante e por isso considerada os principais agentes primários da purificação.

Ler 29785 vezes Última modificação em Quarta, 27 Julho 2011 10:35