Página Inicial Institucional Comunicação Notícias Consumo de água em Fortaleza e RMF cai 12,7% em 2016

Consumo de água em Fortaleza e RMF cai 12,7% em 2016

Criado em Quarta, 21 Dezembro 2016 22:29

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) e a Secretaria dos Recursos Hídricos do Estado apresentaram na tarde desta quarta-feira (21), o balanço do consumo de água em Fortaleza e Região Metropolitana (RMF) no ano de 2016. De acordo com os dados apresentado pelos órgãos, de janeiro a novembro deste a ano, o consumo de água na capital e RMF teve uma redução de 12,7%, quando comparado com 2014.

O percentual equivale a um volume de 18 milhões de m³ a menos, o que seria suficiente para abastecer por dois meses um município como Fortaleza. “ É uma redução razoável, mas ainda é preciso que a população continue reduzindo o consumo e evitando o desperdício de água”, destacou Neuri Freitas, presidente da Cagece.

Em 2016, cerca de 23,16% das faturas emitidas pela companhia em Fortaleza e RMF tiveram cobrança da tarifa de contingência. Se considerarmos apenas o mês de novembro deste ano, 277 mil clientes pagaram a tarifa por não conseguirem consumir dentro da meta estabelecida.

Desde que foi implantada a tarifa de contingência, a Cagece arrecadou cerca de R$ 64,5 milhões com o mecanismo. Deduzidos os tributos, o saldo arrecadado acumulado fica na ordem dos R$ 47 milhões. Os valores arrecadados com a tarifa de contingência são utilizados no enfrentamento à seca e a redução de perdas, conforme determinação das agências reguladoras.

Durante a coletiva, o presidente da Cagece destacou as ações já realizadas e em andamento para garantir a segurança hídrica em Fortaleza e RMF. De acordo com o presidente, cerca de R$ 69 milhões já foram alocados em ações de combate a vazamentos, substituição de redes, aquisição de equipamentos, entre outras atividades para garantir o abastecimento da capital e das cidades que compõem a RMF.

Na oportunidade, o secretário dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira, também destacou que o Governo tem conseguido reduzir em 20% o consumo de água bruta disponível para os múltiplos usos. “Estamos com 20% a menos de água para indústria e abastecimento humano, sem que a população sinta nas torneiras. Estamos reduzindo primeiro na própria estrutura. Isto não é uma ação trivial”, acrescentou o secretário lembrando do esforço empreendido para implementar as ações do Plano de Segurança Hídrica, que pretende assegurar o abastecimento de Fortaleza e RMF até a próxima quadra chuvosa.

O secretário destacou ainda que o consumo de água bruta tem apresentado redução ano a ano, desde 2014, quando considerados todos os usos, incluindo a indústria. Para se ter uma ideia, em 2014, a consumo de água era de 12,01 m³ por segundo, caindo para 10,52 m³ por segundo em 2015, atingindo 9,57 m³ por segundo este ano. A redução equivale a um percentual de 20,8% a menos no consumo total de água.

Ler 292 vezes