Página Inicial Institucional Comunicação Notícias Plano de Segurança Hídrica traz ações para enfrentamento da seca

Plano de Segurança Hídrica traz ações para enfrentamento da seca

Criado em Sexta, 05 Agosto 2016 16:59

O estado do Ceará vive o quinto ano consecutivo de seca. Para minimizar os efeitos deste período no Estado e preservar um bem precioso, mas finito, como a água, o governo do Estado apresentou o Plano de Segurança Hídrica da Região Metropolitana de Fortaleza.

O Plano tem como objetivo executar ações estratégicas de abastecimento de água para Fortaleza e as sedes dos municípios da Região Metropolitana, que integram o Sistema Hídrico Metropolitano (Aquiraz, Cascavel, Beberibe, Caucaia, Chorozinho, Eusébio, Horizonte, Itaitinga, Maracanaú, Maranguape, Pacajus, Pacatuba e São Gonçalo do Amarante). A execução do Plano se dará em agosto de 2016 a março de 2017, período da próxima quadra chuvosa.

As ações que serão adotadas pelo Plano atenderão o abastecimento de água dos 3,2 milhões de habitantes da capital e cidades da RMF. As medidas têm por objetivo economizar em 20% a oferta de água para o sistema integrado de abastecimento até a próxima quadra chuvosa e evitar o racionamento.

Como vai funcionar o Plano?

O Plano tem como premissa básica garantir o abastecimento de água para o consumo. Para isso, é necessário a realização de ações como:

1. Reforço no combate às perdas

2. Poços em equipamentos públicos e áreas críticas de abastecimento

3. Perfuração de poços no Pecém

4. Aproveitamento do sistema hídrico do Cauípe

5. Aproveitamento do açude Maranguapinho

6. Sistema de reúso das águas de lavagem dos filtros da Estação de
Tratamento de Água do Gavião

7. Implantação do sistema de captação pressurizada no Gavião

8. Implantação de adutora de água tratada para reforço do abastecimento de
Aquiraz

9. Revisão da tarifa de contingência

10. Redução da oferta de água em 20% para indústrias da RMF

Entre as medidas que afetam diretamente o consumidor final destacam-se o combate às perdas, o caça-vazamentos, o combate às fraudes e revisão da Tarifa de Contingência. No que diz respeito às perdas, por exemplo, 96 novas equipes passarão a atuar diariamente no combate às perdas de água. O plano alerta ainda para a importância da colaboração das diversas esferas da sociedade para que possamos aperfeiçoar nossos hábitos de consumo da água.

A operação caça-vazamentos acontecerá com o apoio direto da população que, ao identificar o problema deve registrar o ocorrido usando o aplicativo Cagece Mobile, onde é possível inserir imagens para registro da ocorrência. Além dele, a população também pode utilizar os canais oficiais de atendimento da companhia como o Chat Online: bit.ly/cagecechat, Central de Atendimento (0800 275 0195) e Atendimento Virtual (www.cagece.com.br/atendimentovirtual).

Para o reforço das ações de retirada de vazamentos serão investidos R$11 milhões durante os meses de vigência do Plano, com o incremento de 37 equipes nas unidades de Fortaleza e Região Metropolitana, atuando exclusivamente na solução de vazamentos da rede de abastecimento de água. A medida se tornará permanente, de acordo com os resultados conquistados no período.

Outra ação do Plano é o combate às fraudes. A Cagece vai ampliar as equipes de especialistas em identificar fraudes de água. Hoje, a Companhia já dispõe de equipes de combate a este crime em todas as unidades. Elas atuam na fiscalização de imóveis para identificar a fonte de abastecimento ou fraudes em ligações cortadas ou suprimidas, violação de hidrômetros e outras formas de crime nas ligações ativas. Quando identificada alguma irregularidade, a fraude é desfeita e o cliente notificado por um Termo de Ocorrência e é gerada multa.

Durante a vigência do Plano, a Cagece vai investir R$ 8 milhões no incremento de 59 equipes nas unidades de Fortaleza e Região Metropolitana. A medida também pode se tornará permanente, conforme com os resultados conquistados no período.

A revisão da Tarifa de Contingência é também uma medida para desacelerar o consumo de água em Fortaleza e RMF. Durante o período de vigência do Plano, a meta de redução de consumo dos clientes passa de 10% para 20%, após autorização das agências reguladoras.

Confira a íntegra do Plano de Segurança Hídrica da Região Metropolitana de Fortaleza: http://bit.ly/2aridAb.

Ler 519 vezes Última modificação em Segunda, 08 Agosto 2016 11:28