Tratamento

Criado em Segunda, 18 Julho 2011 15:02

Numa estação de tratamento de água acontecem as seguintes etapas de tratamento:

Coagulação:
A coagulação consiste na adição de um coagulante (na câmara de mistura rápida), que ao reagir com alcalinidade existente na água bruta, hidroliza-se provocando desestabilização e agregação coloidal, proporcionando a formação de flocos.

Desinfecção (cloração)
A desinfecção é a destruição ou inativação de organismo patogênicos capazes de provocar doenças ou outros organismos indesejáveis. A desinfecção da água na ETA é feita com cloro e por isso o termo desinfecção é comumente substituído por cloração.

Pré-oxidação
A pré-oxidação tem por objetivo principal auxiliar na eficiência da coagulação, realizar o controle de algas e microorganismo e reduzir a produção de gostos e odores.

Intercloração

A intercloração é a aplicação de cloro na chegada de água nos filtros, visa manter o residual de cloro mínimo para proteção do leito filtrante.

Pós-cloração

A pós-cloração é a adição de cloro na água filtrada para correção do residual a fim de manter a quantidade mínima de cloro na água distribuída à população, o que elimina a possibilidade da existência de microorganismos patogênicos.

Floculação

Aglomeração de partículas (colóides coagulados) por efeito de transporte de fluido, formando partículas de tamanho e peso suficientes para sedimentar por gravidade.

Decantação
Processo de separação de partículas sólidas da água, pela ação da gravidade, quando se anula ou diminui a velocidade de escoramento do líquido, propiciando a sedimentação dessas partículas.

Filtração
A filtração consiste na passagem da água decantada através de corpos porosos, capazes de reter em seu interior toda matéria insolúvel existente na respectiva água. Como meio poroso empregamos areia com granulamentria uniforme, sustentada por camadas de seixos sobre fundo falso ou sistema de drenos.

Fluoretação
O flúor é o único elemento presente na natureza que atua efetivamente no combate à cárie dentária, sendo a fluoretação das águas de abastecimento público o procedimento mais adequado para a administração deste elemento (produto).

Correção de pH

A correção do pH é efetuada através da adição de produtos químicos à base de carbonatos, para que a água não se torne excessivamente ácida porque irá agredir as tubulações e equipamentos, nem seja excessivamente alcalina porque provocará incrustações.

 

Produtos químicos utilizados no tratamento da água

A Cagece utiliza diversos produtos químicos que são utilizados no tratamento da água. A escolha do produto a ser utilizado, assim como as dosagens de aplicação, dependerão das características da água a ser tratada.

 

Alguns produtos químicos que são utilizados para tratar a água:

PRODUTO QUÍMICO APLICAÇÃO NO TRATAMENTO
Cloro Gasoso, Dióxido de Cloro, Hipoclorito de Cálcio, Hipoclorito de Sódio, Ozônio, Peróxido de Hidrogênio, etc. Desinfecção e Oxidação
Sulfato de Alumínio, Cloreto Férrico, Sulfato Ferroso, Sulfato Férrico, Cloreto Férrico, Hidroxicloreto de Alumínio, Polímeros Sintéticos, etc. Coagulação
Ácido Fluorssilícico, Fluoreto de Cálcio, Fluorssilicato de Sódio, etc. Fluoretação
Carbonato de Sódio, Hidróxido de sódio, Hidróxido de Cálcio Ajuste de pH (acidez)
Carvão ativado Remoção de sabor e odor

  

Importância do Cloro no tratamento da água

O cloro é o desinfetante mais importante no tratamento da água a mais de 90 anos por todo o mundo, este agente desempenha papel fundamental na proteção da água tratada contra doenças de veiculação hídrica. Além de ser o principal agente de desinfecção devido ao seu poder de oxidação, o cloro também é capaz de manter a qualidade microbiológica da água, ou seja, inibe a presença de microorganismos, como algas, entre outros.

 

Processo de abastecimento de água

Para chegar a sua casa com a qualidade adequada para o consumo, a água passa por diversos processos. A primeira etapa deste trajeto se chama captação, onde a água bruta é retirada de mananciais, que podem ser de dois tipos: superficiais, que são os lagos, rios, açudes, etc; ou subterrâneos, quando poços, e é levada através de adutoras para a estação de tratamento as quais denominamos ETA.

Chegando as ETAs a substância, que ainda está em seu estado natural, passa por todos os processos de tratamento necessários para que ela seja consumida, podemos citar as estações do tipo Filtração Direta, Dupla Filtração, Convencionais com Floco-decantação ou com Flotação. Para cada tipo de tratamento são utilizados produtos químicos apropriados, que são previamente testados através das estações de tratamento piloto. São nas estações de filtração pilotos, ou nos ensaios laboratoriais, do tipo "Teste de Jarros", que se determinam as dosagens que devem ser aplicadas na água bruta para torná-la potável.

Após o tratamento, a água é levada pelas estações elevatórias para os reservatórios, só depois desta armazenagem a água é distribuída para os 5.029.516 Cearenses que têm acesso à água tratada, através das redes de tubulações subterrâneas da Companhia. Logo na saída do tratamento a água recebe um residual de cloro suficiente para proteger sua qualidade, ou seja, manter a qualidade adquirida através do tratamento, até as torneiras do usuário. Nos casos de redes muito extensas, existem pontos estratégicos de recloração ao longo do trajeto, que garantem a manutenção do residual de cloro.

Apesar de todo estes processos de tratamento, a Cagece sempre ressalta para seus clientes a necessidade de higienização das suas caixas d’água. O consumo direto da torneira requer ao cliente a preocupação com a limpeza de seu reservatório. A limpeza deve acontecer a cada seis meses.

Para mantê-la limpa, deve-se retirar o lodo, escovar as paredes usando somente pano e escova, e lavar com bastante água. Depois encher de água toda a caixa e acrescentar 1 litro de água sanitária para cada 1000 litros de água. As torneiras e as descargas devem permanecer fechadas por duas horas. Passado esse tempo, as torneiras devem ser abertas e as descargas dadas para esvaziar a caixa. Esta água servirá também para limpar e desinfetar os canos.   

Por fim, tampar a caixa d’água evitando, dessa forma, a entrada de impurezas e focos do mosquito da dengue.

Ler 26642 vezes Última modificação em Segunda, 08 Junho 2015 08:08